terça-feira, 1 de julho de 2014

Gonçalves (MG) tem vários atalhos para o céu, basta um "cadinho" de fôlego.

O município de Gonçalves, ao sul de Minas Gerais, é um tiquinho de cidade com menos de 5.000 habitantes. Mas tem taaaanta coisa boa, que fica difícil relatar tudo em um só post. Eu já havia escrito antes sobre a cidade aqui no blog, mas, a cada visita, descubro mais e mais novidades deliciosas. Tem restaurantes aconchegantes, pousadas charmosas e, principalmente, a paisagem deslumbrante da Serra da Mantiqueira, com suas araucárias, cachoeiras, pedras e morros para a gente subir e admirar o mundo de cima. 

Na matéria anterior, falei sobre a trilha da Pedra do Cruzeiro e o Restaurante da Vilma, onde recuperei as energias após uma subida das mais íngremes. Agora é a vez da Pedra do Jair, que tem 2.000 metros de altitude e fica mais longe, no bairro do Juncal.

Para fazermos a trilha, precisamos pedir autorização para a D. Luziana, um doce de senhora que toma conta do lugar e comanda, ao lado dos filhos, o Restaurante do Jair, que fica ao pé do morro. Como boa mineira, D. Luziana adora uma prosa e é mesmo muito gostoso conversar com ela. O restaurante, de estilo rústico, abre só aos fins de semana, motivo pelo qual ainda não deu para experimentar a comida. Nos dias úteis, D. Luziana cuida do espaço, do jardim, da horta que abastece o restaurante e dos animais que circulam ao redor da encantadora casinha rosa onde ela mora.

Vista do bucólico Restaurante Pedra do Jair, uma delícia de lugar! - Foto: Simone Catto

Almoçar com essa paisagem deve ser tudo de bom! - Foto: Simone Catto

A simpática e gentil D. Luziana, ótima para uma dedo de prosa! - Foto: Simone Catto

O gracioso jardim da casa da D. Luziana, cuidado com todo o capricho - Foto: Simone Catto

A horta, também uma graça, abastece o restaurante com verduras fresquinhas - Foto: Simone Catto

O cachorro 'Pingo', dócil e louco por um carinho, veio fazer festa quando chegamos. Ele convive na mais perfeita harmonia com
a galinha e seus vinte e dois filhotinhos que circulam por ali! - Foto: Simone Catto

São dois quilômetros de trilha para subir e mais dois para descer a Pedra do Jair. No início ela nem é tão íngreme, mas à medida que nos aproximamos do topo, vai demandando um esforço maior. Felizmente, eu estava acompanhada de pessoas acostumadas a malhar, correr, pedalar... de forma que tiramos de letra! (rs)

Encarando o desafio... - Foto: Simone Catto

Fomos subindo, subindo, e a casa de D. Luziana ia ficando longe, longe... - Foto: Simone Catto

Atravessamos um bosque de araucárias repleto de macacos-prego - espetáculo! - Foto: Simone Catto

Momento "subida" devidamente registrado pela ótima fotógrafa, jornalista e blogueira Amandina Morbeck.

Foto: Simone Catto

Pensam que este é o topo? Naum, naum, naum... ainda tem mais! - Foto: Simone Catto
 
Amigos que encontramos pelo caminho... - Foto: Simone Catto

Agora sim! Chegamos!!! - Foto: Amandina Morbeck

Affff... me belisca... - Foto: Simone Catto

Hora de agradecer ao Universo! - Foto: Amandina Morbeck

Nenhum comentário:

Postar um comentário