terça-feira, 1 de março de 2016

Sala secreta pode esconder tesouros no túmulo de Tutankhamon.

Fonte: Le Figaro – por Cyrille Vanlerberghe - publicado em 24/2/16 às 17h34 e atualizado em 25/2/2016 às 8h51

O topo da porta oculta na parede Norte do túmulo se encontra na altura dos joelhos da representação de Tutankhamon, o segundo personagem a partir da direita - Foto: Factum Arte

Os fantásticos tesouros dos faraós, encerrados em seus túmulos ao longo dos séculos, sempre despertaram a curiosidade da humanidade, incluindo os arqueólogos, pesquisadores e também a cobiça de gente nem tão bem intencionada assim – basta verificar o número de saques que as pirâmides egípcias sofreram ao longo da história.

E agora, em pleno século XXI, uma declaração sensacional do ministro egípcio do Turismo Hisham Zazou, feita ao jornal ABC durante uma recente viagem à Espanha, aumenta o suspense em torno do conteúdo do quarto secreto que parece ter sido descoberto ao lado da pequena câmara funerária do faraó Tutankhamon. Segundo o ministro, o anúncio oficial que deverá ser feito em abril "será um big bang, a descoberta do século XXI".

Em novembro último, análises dos muros do tumulo realizadas por uma equipe francesa usando raios infravermelhos e medições com radares efetuadas pelo japonês Hirokatsu Watanabe levaram o ministro das Antiguidades Mamdouh Eldamaty a declarar que havia "90% de chances de haver uma cavidade atrás de um dos muros do túmulo de Tutankhamon".

Para o ministro do Turismo, porém, não restam dúvidas: não apenas existe ali uma sala subterrânea escondida atrás do muro, como "ela está repleta de tesouros". Essas pesquisas recentes no túmulo descoberto em 1922 por Howard Carter com o apoio de seu mecenas, Lord Carnavon, são a consagração de uma hipótese publicada no ano passado pelo egiptólogo britânico Nicholas Reeves, hoje pesquisador da Universidade do Arizona.

Teria sido encontrado o túmulo de Nefertiti?

Ao estudar registros digitais de altíssima resolução no túmulo, efetuados pela equipe espanhola Factum Arte, o arqueólogo descobriu traços verticais que parecem ser vestígios de uma antiga porta que foi murada e depois coberta pelos afrescos que estão em torno do sarcófago do jovem rei. Segundo Reeves, essa porta oculta encerra a entrada de outra câmara mortuária, que abrigaria nada mais, nada menos que os despojos da lendária rainha Nefertiti. A tumba da rainha, esposa de Akhenaton, pai de Tutankhamon, nunca foi descoberta.

Se a intuição de Nicholas Reeves sobre a presença de uma sala escondida no túmulo se confirmar, será necessário, por outro lado, explorá-la para verificar se se trata ou não da câmara mortuária de Nefertiti. Isso, no entanto, poderia se revelar bem complicado. Zahi Hawass, antigo ministro das Antiguidades egípcias, explicou ao jornal Daily Telegraph que seria inconcebível perfurar qualquer cavidade que fosse no túmulo de Tutankhamon, por se tratar de um tesouro frágil e de valor inestimável. Resta-nos aguardar os próximos passos das autoridades egípcias e dos arqueólogos responsáveis!

Nenhum comentário:

Postar um comentário