quinta-feira, 6 de abril de 2017

Retrato de Picasso que virou símbolo da Resistência Francesa pode ser vendido por 50 milhões de dólares.

Fonte: Artnet

Combatentes franceses salvaram a pintura na Segunda Guerra Mundial.


Funcionária da Christie's posa com a pintura 'Mulher sentada, vestido azul', de Pablo Picasso.
Foto: Carl Court/AFP/Getty Images

Uma pintura de Picasso que possui uma história no mínimo impressionante será 
leiloada na Christie's em maio, no leilão noturno de Arte Moderna e Impressionista.

A pintura, um retrato de Dora Maar, amante do mestre espanhol, está indelevelmente associada à história da Europa. Picasso fez o trabalho em seu aniversário, no dia 25 de outubro de 1939, véspera da eclosão da Segunda Guerra Mundial.

Logo após sua criação, a obra foi expropriada pelos nazistas de seu proprietário original, Paul Rosenberg, o marchand judeu de Picasso. Até o final da guerra, a pintura deveria ser transportada para a Alemanha, mas foi localizada, interceptada e capturada com sucesso pelos combatentes da Resistência Francesa, que tinham como prioridade preservar a cultura de seu país.

Pablo Picasso - 'Mulher sentada, vestido azul' (1939) - Foto: Christie's Images Ltd. 2017

Na realidade, o filho de Rosenberg, Alexandre – que se alistou nas Forças Livres Francesas após a ocupação alemã da França, em 1940 – envolveu-se nos esforços da resistência para manter obras de arte importantes no país e foi uma das várias pessoas que arriscaram suas vidas para salvar obras fundamentais para as futuras gerações.

Em 1964, a história extraordinária dessa pintura foi adaptada para a telona na produção hollywoodiana "O Trem", estrelada por Burt Lancaster e Jeanne Moreau. Depois a obra tornou-se propriedade do magnata de Pittsburgh G. David Thompson, até ser adquirida por uma grande coleção europeia.

Burt Lancaster e Jeanne Moreau no filme 'Trem' (1964), inspirado
na trajetória da famosa obra - Foto: Inrternet Movie Database
A pintura reflete o relacionamento de Picasso com sua musa, retratada em formas curvas e arrebatadoras com um vestido azul que realça sua feminilidade e sensualidade. "Ela exibe todas as qualidades excitantes que Dora revelou no trabalho de Picasso: a paleta surpreendente, chapéus enfeitados e uma complexidade notável expressa pelos traços distorcidos de Dora", disse Giovanna Bertazzoni, vice-presidente de Arte Impressionista e Moderna da Christie's. "A tela é um exemplo poderoso da imaginação criativa de Picasso e a paixão que Dora inspirava nele". 

Apesar da elevada estimativa de 35 a 50 milhões de dólares para a venda no leilão, Francis Outred, presidente da Christie's e diretor do departamento de Arte do Pós-guerra e Contemporânea, acredita na capacidade do mercado de absorver esse trabalho. "Em maio, esperamos profundamente que o romance e o poder dessa pintura e sua história memorável capturem os corações e mentes de nossos colecionadores mundiais de obras-primas desde os velhos mestres até a contemporaneidade", disse. Enquanto isso, Bertazzoni salientou que "a demanda por retratos de Picasso com um de seus maiores temas, Dora Maar, está em alta a qualquer tempo". Façam suas apostas!

Nenhum comentário:

Postar um comentário